A notícia virou mercadoria

Uma das profissões mais nobres do mundo se vê acorrentada num mar
de interesses.

Escrito por: David Zorzin

Com o crescimento da capacidade de se comunicar, mediante o avanço
tecnológico, cresce também a vontade do ser humano em conquistar poder, status e posses. Tal fato acabou por modificar a realidade do jornalismo mundial.
A mudança do papel da notícia na sociedade atual foi abordada com perfeição no
documentário “O mercado de notícias”. Hoje a informação apresentada por jornais e outros veículos midiáticos nada mais é que uma simples mercadoria de troca.

O diretor abordou alguns tópicos e temas recorrentes a vida dos jornalistas, como
a vida dos repórteres, a definição de jornalismo e verdade, a influência daqueles que bancam os jornais, a participação da imprensa na política nacional, a evolução e o futuro do jornalismo. Mesmo todos sendo pontos importantes abordarei aquele que causa mais preocupação, a influência que o interesse próprio de algumas pessoas ou organizações pode causar na criação e publicação de conteúdo.

Mencionado no documentário como uma das profissões mais antigas e nobres do mundo, o jornalista vive um desafio, colocar no mesmo texto aquilo que é de interesse público ao mesmo tempo que deve atender as exigências da editoria, mantida por um forte apoio de investidores que por sua vez também tem seus interesses próprios.

Uma tarefa complicada para os atuais profissionais, que encaram uma sociedade
repleta de repórteres atentos a tudo que acontece a sua volta, de prontidão com seus celulares, mais do que equipados para que em segundos qualquer fato esteja disponível para uma multidão ter acesso.  A TV a décadas se tornou o centro das atenções na sala das famílias, antes disso o rádio já era o principal companheiro das donas de casa e os jornais sempre foram sinônimo de verdade e credibilidade, não é difícil perceber porque tanto interesse em controlar o conteúdo veiculado por tais meios de comunicação.

E devemos parabenizar os donos de tais meios pois o que vemos hoje é uma
sociedade manipulada pela mídia e sem a capacidade de distinguir aquilo que é verdade daquilo que é manipulação. A discussão sobre a regulação das políticas de comunicação é algo antigo que quem se propor a pesquisar melhor sobre o tema desanimará em poucos minutos. Quem tem o poder nas mãos, seja governo, empresários ou organizações não tem interesse em levar conteúdo de qualidade ao público mas sim um conteúdo repleto de interesse próprio.

A solução a cinco anos atrás parecia ser a internet, a terra democrática onde todos teriam voz, só parecia. Os maiores blogs independentes já pertencem a grandes veículos e todo conteúdo inovador já começa a mudar sem motivo aparente.Pobres jornalistas que deixam as universidades repletos de boas intenções pensando que um diploma é o bastante para lutar pelo bem da sociedade. O mercado de trabalho cortará suas asas e mostrará que a tarefa do jornalista hoje nada mais é que levar ao público aquilo que é de interesse daquele que assina sua folha de pagamento.

Obs: O texto foi escrito por mim a dois anos atrás para um trabalho da faculdade onde os alunos produziram uma análise baseada no documentário “O mercado de notícias”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *